Archive for Janeiro, 2005

Passaradas (I)

Domingo, 30 Janeiro, 2005

O António Almeida manda-nos de Macau este link para recordar umas sensações de outros tempos. (Têm de ter um bocado de calma e deixar os filmes descarregarem)
No rasto do filme encontrei a página da Net onde existem, como este, muito mais passaradas.
É aqui.
Divirtam-se.
Luís Novaes Tito

Anúncios

Partidas

Quarta-feira, 26 Janeiro, 2005

Pedro
Olá Tito,
Antes de mais um giga abraço para ti.
O motivo deste meu contacto foi de alegria. O sabor que neste momento sinto é o da tristeza. Acabo de saber pelo nosso blog que o Liberato fez a sua última aterragem.
Poderia invocar muitos aspectos para explicar este sabor da tristeza, mas será mesmo necessário? Não basta saber e sentir que um dos nossos nos deixou? Mais ano menos ano, somos todos da mesma idade. Mais ou menos gordos, mais ou menos carecas, mais ou menos saudáveis, mais ou menos felizes, penso que todos partilhamos de um mesmo sentimento colectivo.
A perda de um amigo, de um colega, de um Irmão Pendura, apesar do forte significado que tem por si só, pode e deve contribuir para nos unirmos mais. O lugar do Liberato na nossa mesa continuará sempre a existir, bem como o de cada um de nós. Para quem quiser usar e abusar, junto envio o nosso emblema graficamente tratado para produção de autocolantes.
Caso haja interessados, gostaria de saber quantos estão dispostos a partilhar a despesa dos autocolantes. O valor? Depende da quantidade!
Abraços fortes para todos,
Pedro Santos
PS: Contacto eMail do Pedro – as1351609@sapo.pt

Liberato

Sábado, 22 Janeiro, 2005

Gaivotas

Ontem publiquei no Tugir em português, Blog que noutros voos reparto com coisas diferentes destas, o que me ia na alma.
São estados de espírito que fluem sem cor, cada vez que vejo um de nós acabar a travessia. Não é promiscuidade, antes uma forma de estar.
Viva a vida!

“Da vida
Ontem foi um dia especialmente complicado. Envolvências próprias do trabalho, ambientes hostis em produção, digestão da Guerra de Informação/Competitive Intelligence, sistematização e normalização, argumentação familiar, esquizofrenia blogolítica, reencontro na morte, retorno à juventude e à aventura, reunião de condóminos e finalmente recusa de propostas políticas. Um dia cheio de trabalho, cansaço e emoções profundas. Uma noite mal dormida para um despertar sem muitas respostas. Blogoliticamente falando, considerando os indicadores definidos para a vida e aplicando-lhes a métrica há muito definida para medição do desvio aos objectivos planeados, a coisa até nem está mal. Concretização na cadeia de valor, massa crítica privilegiada, agentes de mudança no cepo, oportunidade de melhoria auditada, níveis de ansiedade controlados, meia dúzia de insultos inconsistentes, umas porradas da cerimónia fúnebre com continências e fardas azuis, muitos galões, voo rasante e salva de pólvora seca, jovens com mais trinta anos em cima, almoços em atraso (que é bom realizá-los antes que se tornem impossíveis), rectificação dos parâmetros para mais dois graus de desvio no factor caminho, novas contas por pagar, ligeiros ajustamentos dos milestone definidos para as fases do processo global e uns tantos sapos engolidos.
Um Post complicado.
Noites mal dormidas.
Adeus Liberato.
Coisas da vida.”

Luís Novaes Tito

Pois é, Penduras

Quinta-feira, 20 Janeiro, 2005

Liberato O Liberato fez a sua última aterragem.
É pena, foi um grande companheiro de armas de quem tive o prazer de ser amigo nos bons e maus momentos do curso de T6 em São Jacinto.
Amanhã, dia 20 de Janeiro de 2005, vai estar na Igreja da Força Aérea, Igreja de N.S. do Rosário, junto aos Pupilos do Exército, em São Domingos de Benfica (Perto da mata de Monsanto). No dia 21, será o funeral.
Até breve, companheiro.
Voltaremos a voar em parelha.
Luís Novaes Tito

Última descolagem

Quarta-feira, 19 Janeiro, 2005

Acabei agora de saber que o Liberato partiu à nossa frente.
Paz à tua alma, meu caro Pendura, estamos todos contigo,
até breve
Carlos Soares